Novo Hospital

Novas especialidades e menos esperas. Unidade vai dar resposta nas áreas de oftalmologia e psiquiatria e agilizar as urgências.

O novo hospital de Vila Franca de Xira, previsto para Dezembro de 2012, vai resolver dois problemas dos utentes da região: as longas esperas no serviço de urgência e a falta de consultas em áreas essenciais como a oftalmologia e a psiquiatria. Óscar Gaspar, secretário de Estado da Saúde, disse ao DN que "foi contratualizada com o grupo Mello a actividade necessária para que as demoras nas urgências deixem de existir".

A ministra da Saúde Ana Jorge esteve ontem presente na cerimónia de assinatura do contrato de gestão com o grupo José de Mello, que terá a concessão durante 30 anos e gestão clínica por dez - regime de parceria público-privada (PPP). A unidade, que estará pronta no máximo no início de 2013, irá responder a uma população de cerca de 215 mil pessoas de cinco concelhos - Vila Franca de Xira, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Azambuja e Benavente.

O objectivo é substituir o Hospital Reynaldo dos Santos, cujas instalações estavam já muito degradadas. Na cerimónia de ontem, Ana Jorge justificou a necessidade de construção de um novo hospital com o facto de "o actual se localizar-se numa zona de difícil acesso e já não conseguir dar resposta a toda a população", refere, citada pela Lusa.

A unidade tem todas as valência centrais num hospital e passa a contar com respostas nas áreas da oftalmologia (consultas e cirurgias) e psiquiatria. Anualmente, espera-se que o hospital faça oito mil cirurgias, 192 mil consultas e 104 mil urgências, capacidade "que supera em muito a do Hospital Reynaldo dos Santos", refere Óscar Gaspar . "O Governo tem um padrão de exigência elevado e, por isso, entendemos que devemos reforçar a capacidade de resposta dos equipamentos de saúde existentes", sublinhou a Ana Jorge.

O valor inicial do contrato com o grupo Mello era de 590 milhões de euros. No entanto, refere a mesma fonte, "estivemos no último ano a discutir aspectos de pormenor e conseguimos reduzir o valor para 480 milhões de euros - 127 milhões relacionados com o imóvel e 353 com a parte clínica".

Este contrato encerra um ciclo no âmbito das PPP. Depois de Cascais, projecto ganho pelos HPP, Loures (Espírito Santo Saúde) e Braga (Grupo Mello), o Hospital de Vila Franca de Xira marca o fim das PPP com gestão clínica.

O secretário de Estado refere que o fim das parcerias na área clínica "é assumido. Pode haver acordos no âmbito da construção. Não os excluímos, mas neste momento não há nenhuma prevista". Este ano avançam também concursos para os Centros Hospitalares Gaia/Espinho e Santo Tirso/Vila do Conde. Não há ainda novidades quanto ao Hospital de Sintra nem do Seixal, este último em fase mais acelerada.

Fonte: DN

0 comentários:

 

Arquivo

LIKE BOX

Contador

Filosofia

Sempre a espancar desde 2006, Representamos o espírito inconformado da Velha Guarda de Vila Franca de Xira que permanece por gerações. Somos Independentes e Regionalistas, Somos o eco dos tempos de glória, Somos a tua voz
“Se há característica irritante em boa parte do povo português é a sua constante necessidade de denegrir e menosprezar o que é feito dentro de portas. Somos uma nação convicta de que nada de bom pode sair da imaginação do português comum e que apenas o que nos chega do exterior é válido e interessante.”