Cigarros têm metade do tabaco de há 40 anos


Cigarros têm mais 400 novas substâncias, que tornam mais viciante fumar hoje do que há quatro décadas, segundo o Comité Nacional para a Prevenção do Tabagismo espanhol







Os cigarros contêm actualmente metade do tabaco autêntico que tinham há 40 anos. Segundo a Comissão Nacional para a Prevenção do Tabagismo (CNPT) espanhola, os fabricantes usam na produção de cigarros 400 a 600 novas substâncias, cujo efeito "prende ainda mais os consumidores", lê-se no El País. Ou seja, hoje o tabaco vicia mais do que há quatro décadas.

O CNPT, formado por profissionais de saúde e sociedade científicas, explica que "a nicotina pura é bastante menos viciante do que o tabaco vegetal". Para depois concluir que estas transformações na composição dos cigarros dificultam a tarefa de deixar de fumar. Os derivados de amoníaco líquido (usados desde os anmos 60) e a menta são exemplos de componentes que seriam inofensivos isolados, mas que no processo de combustão aumentam a dependência.

A União Europeia (UE) também é criticada pelo CNPT, por regulamentar apenas os níveis máximos de alcatrão, nicotina e monóxido de carbono, o que, segundo a comissão, não é suficiente.


0 comentários:

 

Arquivo

LIKE BOX

Contador

Filosofia

Sempre a espancar desde 2006, Representamos o espírito inconformado da Velha Guarda de Vila Franca de Xira que permanece por gerações. Somos Independentes e Regionalistas, Somos o eco dos tempos de glória, Somos a tua voz
“Se há característica irritante em boa parte do povo português é a sua constante necessidade de denegrir e menosprezar o que é feito dentro de portas. Somos uma nação convicta de que nada de bom pode sair da imaginação do português comum e que apenas o que nos chega do exterior é válido e interessante.”