Obriverca vai pagar remodelação do complexo do Vilafranquense

A imobiliária Obriverca vai pagar obras de remodelação do actual complexo da União Desportiva Vilafranquense (UDV), de acordo com um protocolo entre a empresa e a Câmara de Vila Franca que foi aprovado, por unanimidade, na última reunião da autarquia. A intervenção está estimada em cerca de 700 mil euros e prevê uma deslocação para sul dos campos pelado e relvado e a demolição e construção de novos balneários. Os novos balneários deverão ficar entre os dois campos e está prevista a instalação de um posto de abastecimento de combustíveis numa área junto à Estrada Nacional 10.
A edilidade assume a execução da obra, que vai avançar com trabalhos no sistema de iluminação. Ao mesmo tempo, a UDV precisa de encontrar um espaço alternativo para treinos das camadas jovens enquanto decorrem as obras. Maria da Luz Rosinha acrescentou que haverá, ainda, um novo protocolo entre a Câmara e a UDV para redefinir os limites do complexo que a autarquia cede ao clube e entregar formalmente as instalações depois de renovadas.
Nuno Libório observou que há casos recentes em que “a Câmara ficou a perder por falta de objectividade de alguns protocolos” e defendeu que este acordo com a Obriverca deveria ter o montante de investimento mais claramente definido. “Estando a CDU totalmente de acordo, ainda não sabemos quanto vai custar, se custará mais ou menos que 500 mil euros e se a eventual diferença é suportada pela Câmara ou por qualquer outra entidade”, referiu. Maria da Luz Rosinha esclareceu que a cláusula 3 diz que a Obriverca ressarcirá a Câmara do valor final da empreitada. “Isto salvaguarda essa questão e nós já sabemos que meio milhão não chega, aponta-se para 700 mil. A Obriverca paga o valor final da empreitada, não há nenhum encargo para a Câmara resultante desta obra”, afiançou.

Fonte: Voz Ribatejana

0 comentários:

 

Contador

LIKE BOX

Arquivo

Filosofia

Sempre a espancar desde 2006, Representamos o espírito inconformado da Velha Guarda de Vila Franca de Xira que permanece por gerações. Somos Independentes e Regionalistas, Somos o eco dos tempos de glória, Somos a tua voz
“Se há característica irritante em boa parte do povo português é a sua constante necessidade de denegrir e menosprezar o que é feito dentro de portas. Somos uma nação convicta de que nada de bom pode sair da imaginação do português comum e que apenas o que nos chega do exterior é válido e interessante.”