Carnaval assinalado de norte a sul do Concelho

A partir de amanhã e até 5 de março, têm lugar no Concelho de Vila Franca de Xira vários festejos carnavalescos, de acordo com o seguinte:

28 fevereiro
10h00 – Desfiles de carnaval por escolas e IPSSs de infância no Concelho
22h00 – Baile de Carnaval – Vialonga  - Sociedade Recreativa da Granja

1 março
16h00 – Desfile de Carnaval – Vialonga – Ruas da Granja
22h00 – Bailes de Carnaval
                        - Alhandra – Sociedade Euterpe Alhandrense
- Alverca – Casa do Povo de Arcena
                                      - Centro Cultural do Bom Sucesso (início às 22h30)
                        - Vialonga – Sociedade Recreativa da Granja
                        - Vila F. Xira – Assoc. Cult., Rec., e Desp. Á-dos-Bispos (com concurso de máscaras)
                     
2 março
15h00 - Desfile de Carros Alegóricos e Grupos de Foliões – Alhandra
15h00 – Baile de Carnaval – Sociedade Filarmónica Recreio Alverquense – Alverca
16h00 – Baile de Carnaval
                        - Alverca – Centro Cultural do Bom Sucesso
                                      - Casa do Povo de Arcena (com concurso de máscaras)

3 março
22h00 – Bailes de Carnaval
                        - Alhandra – Sociedade Euterpe Alhandrense
                        - Vialonga – Sociedade Recreativa da Granja

4 março
15h00 - Desfile de Carros Alegóricos e Grupos de Foliões – Alhandra
15h00 – Baile de Carnaval – Alverca - Sociedade Filarmónica Recreio Alverquense
16h00 – Desfile – Vialonga (Ruas da Granja)
19h00 – Baile – Vialonga – Sociedade Recreativa da Granja

5 março
20h30 – “Enterro do chouriço” – Vialonga – Sociedade Recreativa da Granja
21h00 – “Enterro do Entrudo” - Alhandra

0 comentários:

 

Arquivo

LIKE BOX

Contador

Filosofia

Sempre a espancar desde 2006, Representamos o espírito inconformado da Velha Guarda de Vila Franca de Xira que permanece por gerações. Somos Independentes e Regionalistas, Somos o eco dos tempos de glória, Somos a tua voz
“Se há característica irritante em boa parte do povo português é a sua constante necessidade de denegrir e menosprezar o que é feito dentro de portas. Somos uma nação convicta de que nada de bom pode sair da imaginação do português comum e que apenas o que nos chega do exterior é válido e interessante.”