PODCAST XTV#02: O TOMÁS

Nesta segunda edição da XTV vamos mostrar-vos a Feira Medieval, vamos ter o Tomás Cunha em estúdio para uma entrevista e um set unplugged nú e crú e obviamente a nossa Agenda Cultural entre outras novidades.
Deixem os vossos comentários e opiniões ou sugestões na caixa de comentários, nós responderemos na próxima edição. O vosso feedback é muito importante para nós. Pedimos que sobretudo partilhem e ajudem este projecto! Obrigado a todos pelas mensagens de apoio e esperamos que gostem ;)

SETLIST:
14:00 14307142
20:09 Intersindical
27:32 'Sem Título'
29:48 Cantiga de Amigo
38:48 O Verão


O TOMÁS NO FACEBOOK:
https://www.facebook.com/Tom%C3%A1s-759257327504991/

XTV no YouTube
https://www.youtube.com/channel/UCyQuxeNRRPeiQAlkDhiX2YA
XTV na Web
http://xtvportugal.blogspot.pt/
@XTVPodcast
https://twitter.com/XTVPodcast
https://www.instagram.com/xtvpodcast/
Vila Espanca no DailyMotion
https://www.dailymotion.com/VilaEspanca

Vila Espanca no Facebook
https://www.facebook.com/VilaEspanca

Banda "Suicídio Social" - YouTube
https://www.youtube.com/watch?v=LlET6M7txxU

Suicídio Social - Página inicial | Facebook
https://pt-pt.facebook.com/Suicídio-Social-208673939172149/

Banda Suicídio Social - Ouvir todas as 1 músicas - Ouvir Música
http://www.ouvirmusica.com.br/banda-suicidio-social/

Eventos | Município de Vila Franca de Xira
http://www.cm-vfxira.pt/pages/15

Feira medieval vai estar em Vila Franca de Xira
http://www.tvi.iol.pt/vocenatv/videos/feira-medieval-vai-estar-em-vila-franca-de-xira/592fe9bc0cf2004cbd4107cd

VII Mercado Medieval Vila Franca de Xira
https://omirante.pt/foto-galeria/2017-06-03-VII-Mercado-Medieval-Vila-Franca-de-Xira

0 comentários:

 

Arquivo

LIKE BOX

Contador

Filosofia

Sempre a espancar desde 2006, Representamos o espírito inconformado da Velha Guarda de Vila Franca de Xira que permanece por gerações. Somos Independentes e Regionalistas, Somos o eco dos tempos de glória, Somos a tua voz
“Se há característica irritante em boa parte do povo português é a sua constante necessidade de denegrir e menosprezar o que é feito dentro de portas. Somos uma nação convicta de que nada de bom pode sair da imaginação do português comum e que apenas o que nos chega do exterior é válido e interessante.”