Vila Franca vai ter loja Aki no espaço do antigo matadouro

O espaço do antigo matadouro de Vila Franca de Xira vai albergar um conjunto de actividades económicas. Abandonada a ideia de instalar ali a PSP, a Câmara decidiu vendê-lo em hasta pública.


Apresentou-se um único candidato e tudo indica que vão abrir ali uma loja Aki e uma grande superfície do ramo alimentar.
A edilidade de Vila Franca de Xira colocou o imóvel à venda por um preço-base de 2, 03 milhões de euros. Maria da Luz Rosinha lembrou que, durante 10 anos, esperou-se que o Ministério da Administração Interna (MAI) construísse a esquadra que esteve prevista para aquele espaço. Acabou por se concluir que não havia condições financeiras para a fazer e o MAI devolveu o antigo matadouro à autarquia que, nos últimos anos, tem servido como depósito de materiais e de máquinas ligadas a obras locais.
“Surgiu pelo meio um interessado naquele espaço, não se tornava necessário fazer a hasta pública de acordo com a legislação, mas considerámos que seria uma forma mais transparente”, explicou, propondo a adjudicação ao único concorrente. “Tal como estava previsto no caderno de encargos, destina-se a actividades económicas”, vincou.

Já em declarações ao Voz Ribatejana, edil acrescentou que a entidade que vai adquirir deverá fazer as obras e tem já alguns interessados. “O Aki já nos tinha consultado antes, porque pretende alargar as suas instalações em Alverca, desistir da pequena superfície que tem em Alverca para ter uma grande superfície em Alverca e instalar uma outra superfície, pequena, a Norte, em Vila Franca. Por isso, há uma possibilidade forte de o Aki se vir a instalar ali. Está também prevista a instalação ali de uma cadeia alimentar”, revelou a presidente da Câmara vila-franquense.

Fonte: Voz Ribatejana

0 comentários:

 

Arquivo

LIKE BOX

Contador

Filosofia

Sempre a espancar desde 2006, Representamos o espírito inconformado da Velha Guarda de Vila Franca de Xira que permanece por gerações. Somos Independentes e Regionalistas, Somos o eco dos tempos de glória, Somos a tua voz
“Se há característica irritante em boa parte do povo português é a sua constante necessidade de denegrir e menosprezar o que é feito dentro de portas. Somos uma nação convicta de que nada de bom pode sair da imaginação do português comum e que apenas o que nos chega do exterior é válido e interessante.”