Videovigilância proibida no passeio ribeirinho entre Alhandra e Vila Franca

O único troço vigiado por câmaras situa-se próximo das antigas escolas da Armada.
Apesar dos muitos pedidos a videovigilância no passeio pedonal ribeirinho entre Alhandra e Vila Franca de Xira vai ficar sem efeito. A Comissão Nacional de Protecção de Dados recusou a autorização para a instalação do sistema. Na semana passada a PSP registou no local mais um assalto.

O passeio pedonal ribeirinho que une a vila de Alhandra à cidade de Vila Franca de Xira não vai poder receber sistema de videovigiância e vai continuar exposta aos actos de vandalismo e sem qualquer segurança nos períodos nocturnos.

A informação foi revelada pela presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Maria da Luz Rosinha, que lamentou a O MIRANTE que o processo não possa avançar. “Existe um troço do passeio ribeirinho que está abrangido pelo sistema de videovigilância, que confina com as escolas da Armada, porque não podíamos ter aberto o espaço sem esse equipamento instalado. Porém acabámos por fazer um grande investimento para umas instalações que agora estão devolutas. Mas todo o resto do caminho não tem nem poderá vir a ter videovigiância”, lamentou a edil.

Segundo Maria da Luz Rosinha a Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD), que tutela esta matéria, chumbou a instalação de videovigilância no passeio ribeirinho por considerar que a mesma iria colocar em causa a privacidade das pessoas que ali caminham.

“Eu pergunto se não choca também com o interesse de preservar o património. Mas este não foi um caso único, tivemos o mesmo problema no jardim central e no robotário de Alverca. Importa relembrar que até no Museu do Neo-Realismo, onde temos à nossa guarda espólios de grande importância e valor, o município foi multado por ter instalado vigilância e não ter o processo concluído por parte da CNPD”, recorda a nossa interlocutora.

A notícia é conhecida numa semana em que a Polícia de Segurança Pública registou mais um assalto à mão armada naquele local. A questão da segurança no passeio ribeirinho tem alimentado todo o tipo de discussões e servido de argumento em várias batalhas políticas. No último verão a PSP apresentou as suas ciclopatrulhas, unidades que fazem patrulhamento de bicicleta ao longo de todo o caminho pedonal. O único problema é que só funcionam de verão e quando o tempo o permite. O número de actos de vandalismo praticados no local tem aumentado, alguns candeeiros deixaram de funcionar e as pinturas nas paredes estão a espalhar-se por todo o lado. Em Vila Franca de Xira o passeio fecha às 23h00, hora a que encerra a passagem superior pedonal do parque urbano do Cevadeiro. “Em Alhandra não existe essa possibilidade e o caminho é aberto. Talvez não fosse má ideia fechar este troço durante a noite”, refere fonte policial a O MIRANTE.

Recorde-se que o passeio ribeirinho foi inaugurado em Outubro de 2008 e custou 10 milhões de euros. A maior fatia foi gasta no alargamento e estabilização da plataforma ferroviária contígua ao rio Tejo, onde a REFER investiu seis milhões de euros. A passagem superior que faz a ligação do passeio ao parque urbano do Cevadeiro, que serve também de miradouro sobre a Reserva Natural do Estuário do Tejo, custou 838 mil euros. O caminho pedonal faz-se em pouco mais de meia hora, começa junto à Casa Museu Dr. Sousa Martins em Alhandra e termina na Fábrica do Arroz, em Vila Franca de Xira, cujo espaço vai ser reabilitado para receber a biblioteca municipal. O objectivo da autarquia é continuar a alargar o passeio, aproveitando os 23 quilómetros de frente ribeirinha existentes entre a Póvoa de Santa Iria e o Carregado.

Fonte: O Mirante

2 comentários:

Alter Ego disse...

Acho que sim...continuar a vigiar a parte da Marinha que está ás moscas enquanto que o que é útil ao cidadão continua sem controlo. Lá vão continuar as banhadas aos putos e velhotas e os gatafunhos de merda nas paredes, que lindo!

maha disse...

De facto deviam instalar tal sistema porque o passeio esta a ficar degradado a rápida velocidade, o que é mesmo uma pena...

 

Arquivo

LIKE BOX

Contador

Filosofia

Sempre a espancar desde 2006, Representamos o espírito inconformado da Velha Guarda de Vila Franca de Xira que permanece por gerações. Somos Independentes e Regionalistas, Somos o eco dos tempos de glória, Somos a tua voz
“Se há característica irritante em boa parte do povo português é a sua constante necessidade de denegrir e menosprezar o que é feito dentro de portas. Somos uma nação convicta de que nada de bom pode sair da imaginação do português comum e que apenas o que nos chega do exterior é válido e interessante.”